31 2552-4580       rodrigosilva@uol.com.br
5 principais dúvidas sobre a HIPEC ou Quimioterapia Intraperitoneal Hipertérmica

5 principais dúvidas sobre a HIPEC ou Quimioterapia Intraperitoneal Hipertérmica

A Quimioterapia Intraperitoneal Hipertérmica, HIPEC, representa um importante avanço no tratamento de cânceres abdominais avançados. Ao oferecer uma dose mais concentrada de quimioterapia diretamente ao local afetado, maximiza a eficácia do tratamento enquanto minimiza os efeitos colaterais sistêmicos.

Além disso,  o tratamento com HIPEC é altamente personalizado. A dosagem de quimioterapia e a duração da circulação são ajustadas com base nas necessidades individuais do paciente, maximizando a eficácia enquanto se atenta à segurança.

Confira agora as 5 principais dúvidas sobre o tratamento com HIPEC e o que esperar dele.

1. O que é HIPEC?

A HIPEC é uma técnica avançada de tratamento para certos tipos de câncer abdominal. 

Neste procedimento, após a remoção cirúrgica de tumores visíveis, uma solução de quimioterapia aquecida é circulada diretamente no abdômen. O calor aumenta a eficácia da quimioterapia, ajudando a destruir células cancerígenas remanescentes.

2. Como é feito o procedimento HIPEC?

O procedimento HIPEC é realizado em duas fases. Primeiro, ocorre a cirurgia citorredutora, onde se remove o máximo possível do tumor. Após a remoção cirúrgica, a cavidade abdominal é banhada com uma solução de quimioterapia aquecida a aproximadamente 42 °C. Esta solução é circulada por cerca de 60 a 90 minutos para garantir o contato máximo com todas as áreas internas.

3. Quais os benefícios da HIPEC?

Os principais benefícios da HIPEC incluem a sua capacidade de tratar células cancerígenas no abdômen com concentrações mais altas de quimioterapia do que seria possível sistemicamente. 

Além disso, o calor da solução melhora a absorção da quimioterapia pelas células cancerígenas e aumenta sua eficácia. 

Outro benefício significativo é a redução dos efeitos colaterais típicos da quimioterapia, pois a droga permanece primariamente no abdômen.

4. Quais tipos de câncer podem ser tratados com a técnica HIPEC?

A HIPEC é usada principalmente para tratar cânceres que se espalharam para a superfície do peritônio, o revestimento interno do abdômen. Isso inclui alguns casos de câncer colorretal, câncer de ovário, mesotelioma peritoneal e outros tumores intraperitoniais.

5. A HIPEC é um procedimento seguro?

Como qualquer procedimento médico avançado, a HIPEC envolve riscos. No entanto, quando realizada por uma equipe médica experiente, a segurança do paciente é maximizada. 

Os riscos são semelhantes aos de outras grandes cirurgias abdominais e podem incluir infecções, sangramentos e complicações relacionadas à anestesia. A seleção cuidadosa dos pacientes é crucial para garantir a segurança e eficácia do tratamento.

Seleção de Pacientes para HIPEC

Nem todos os pacientes com câncer abdominal são candidatos para a HIPEC. A seleção depende de vários fatores, incluindo o tipo e estágio do câncer, a saúde geral do paciente e a resposta a tratamentos anteriores.

Como é a recuperação depois da cirurgia?

A recuperação da HIPEC pode ser mais longa do que a de cirurgias abdominais padrão. Os pacientes podem passar vários dias no hospital e podem necessitar de semanas para se recuperarem completamente.

Durante este tempo, o acompanhamento médico é essencial para monitorar a recuperação e tratar quaisquer complicações.

Futuro da HIPEC

O tratamento com HIPEC surgiu como uma alternativa bastante relevante para tumores que, até recentemente, eram considerados fatalmente intratáveis e resistiam a diversas formas de tratamento. Apesar de ainda ser campo de pesquisa ativas, com estudos em andamento para refinar a técnica e expandir sua aplicação para outros tipos de câncer, ela se mostra altamente eficaz e uma opção para pacientes que não respondem bem a outros tipos de tratamento. O objetivo é oferecer aos pacientes uma opção mais eficaz, menos invasiva para o câncer abdominal e com maior taxa de sobrevida. 

Fechar Menu